Notícias

Auxílio Emergencial: beneficiários do Bolsa Família começam a receber a 2ª parcela; veja calendários

18 de Maio de 2021 às 03:00:35


Pagamentos começam para nascidos em dezembro, inscritos via app e site e do Cadastro Único. Para beneficiários do Bolsa Família, benefício começa a ser pago na terça-feira. A Caixa Econômica Federal (CEF) começa a pagar nesta terça-feira (18) a segunda parcela do Auxílio Emergencial para os beneficiários que fazem parte do programa Bolsa Família. Nesta terça, o pagamento será para quem tem o número do NIS encerrado em 1. Também recebem, nesta terça, os trabalhadores nascidos em fevereiro e que não fazem parte do Bolsa. Terei direito? Quanto vou receber? Veja perguntas e respostas Veja o calendário completo Veja como saber se você vai receber Saiba como contestar se você teve o beneficio negado Beneficiário precisa estar com o CPF regular; veja como fazer SAIBA TUDO SOBRE O AUXÍLIO EMERGENCIAL Para o primeiro grupo, os pagamentos serão feitos da mesma forma que o Bolsa. Já para o segundo grupo – inscritos via app e site e público do Cadastro Único – a ajuda paga nesta terça será creditada em conta poupança social digital da Caixa, que poderá ser usada inicialmente para pagamento de contas e compras por meio do cartão virtual. Saques e transferências para quem receber o crédito neste domingo serão liberados no dia 1º de junho (veja nos calendários mais abaixo). VÍDEO: Auxílio Emergencial 2021 - entenda as regras da nova rodada VEJA QUEM RECEBE NESTA TERÇA: beneficiários do Bolsa Família com NIS final 1 trabalhadores do Cadastro Único e inscritos via site e app, nascidos em fevereiro Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial, pelo site auxilio.caixa.gov.br ou pelo https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/ Calendários de pagamento Veja abaixo os calendários de pagamento. BENEFICIÁRIOS DO BOLSA FAMÍLIA Auxílio Emergencial 2021 Bolsa Família Economia G1 BENEFICIÁRIOS FORA DO BOLSA FAMÍLIA Calendário Auxílio Emergencial - inscritos app e site - 13.5.21 Economia G1 VÍDEOS: as últimas notícias sobre o Auxílio Emergencial beneficiários do Bolsa família o

Grupo de 'falsos' Elon Musk rouba US$ 2 milhões em golpes de criptomoedas

17 de Maio de 2021 às 23:40:08


Armadilha é baseada na promessa de que uma celebridade associada a criptomoedas irá multiplicar os investimentos. O interesse de Elon Musk em criptomoedas aumentou o preço de algumas, como bitcoin ou dogecoin Getty Images via BBC A agência antitruste dos Estados Unidos, a FTC, relatou nesta segunda-feira (17) que pessoas se passando por Elon Musk roubaram mais de US$ 2 milhões de investidores desde outubro de 2020 em golpes de criptomoeda. Esse tipo de golpe é baseado na "promessa de que uma celebridade associada a criptomoedas irá multiplicar as moedas digtais que você enviar para sua carteira e devolvê-las a você", de acordo com a FTC. Elon Musk deixa de ser 2º homem mais rico do mundo com queda das ações da Tesla Elon Musk: por que a Tesla desistiu de aceitar bitcoins como pagamento por carros As publicações em sua conta no Twitter e as declarações públicas de Elon Musk, fundador da Tesla — gigante americana da fabricante de veículos elétricos — costumam fazer a cotação de várias criptomoedas reagir fortemente. O entusiasmo de Musk pelo bitcoin, por exemplo, contribuiu para a ascensão meteórica dessa moeda nos últimos meses. Porém, na semana passada, o bilionário anunciou que a Tesla deixaria de aceitar o bitcoin como forma de pagamento, considerando que a moeda virtual, cuja criação requer imenso gasto de energia, é muito poluente. Na noite de domingo, em resposta a uma postagem no Twitter, Musk sugeriu que sua empresa poderia até se livrar dos bitcoins em sua posse, fazendo com que o criptoativo alcançasse sua cotação mais baixa desde fevereiro. "Para acabar com qualquer especulação, a Tesla não vendeu nenhum bitcoin", afirmou Musk nesta segunda-feira na rede social, o que fez com que o preço da cripotmoeda se recuperasse. Initial plugin text O apoio fervoroso de Musk ao dogecoin também aumentou o valor dessa criptomoeda, que foi originalmente criada como uma piada. O interesse crescente em criptomoedas foi acompanhado por um grande aumento nas tentativas de golpes. De acordo com a FTC, 7.000 pessoas declararam perdas no valor de mais de US$ 80 milhões nesta área entre outubro e março do ano passado. Em comparação com o mesmo período do ano anterior, as reclamações aumentaram quase 12 vezes e a quantidade de dinheiro roubado aumentou quase 1.000%. A perda média de um golpe de criptomoeda é de US$ 1.900, disse a FTC, observando que as pessoas entre 20 e 49 anos são as mais propensas a serem enganadas. Bitcoin: Saiba o que é e como funciona a mais popular das criptomoedas